7. Leituras e afins

Aqui você pode ter conhecimento de alguns textos e vídeos que instigam o trabalho dos Fantásticos Frenéticos:

 

Ces maladies mentales nommées folie, Eveyne Caralp

O interesse do livrinho, e provavelmente o único, é conhecer a categorização dos chamados “Transtornos Mentais” feito pelas versões do DSM (Diagnostical and Statistical Manual of Mental Disorders). Tal categorização, aparentemente controversa, não é suficientemente discutida no texto. Além disso, a exacerbada utilização de termos técnicos (nada contra eles, pelo contrário) fora de propósito apenas pesam a leitura.

 

Buffo par Butten, Howard Butten

Howard Butten, romancista, clínico de autistas e palhaço, contenta-se nesse livro em traçar sua biografia profissional de artista dos palcos e picadeiros. Poupa-nos da frivolidade das fofocas e vinganças, para se concentrar na trajetória de Buffo, nos acertos e tropeços desse seu personagem que passou pelos circos tradicionais e pelo music-hall americanos até aterrissar nos palcos parisienses.

 

Tout Buffo, Howard Butten

Dvd do espetáculo do palhaço Buffo, do artista norte-americano radicado na França, Howard Butten. Assim como Grock, Butten, ao invés de criar um espetáculo novo a cada temporada, dedicou-se a aperfeiçoar, a aumentar a estrutura, as ramificações e ecos de um único número, criado há mais de 30 anos, e assim encontrar a força delicada de Buffo em seu show de 1h30. Ótimo programa!

 

De l’essence du rire, Charles Baudelaire

“Da essência do riso” é um pequeno ensaio filosófico redigido no mesmo ano da publicação de “As flores do mal”. Para o poeta, o riso é satânico, sinal da imperfeição do homem, de seu orgulho e de sua angústia, “o apanágio do louco” em oposição ao controlado “sábio cristão que não ri jamais.” 

 

O que é loucura, João Frayze-Pereira

Um livro da coleção Primeiros Passos. Ótima iniciação ao tema para quem não é da área.

 

O riso, Henri Bergson

O riso é um livrinho que nos acompanha sempre. Suas palavras não deixam de ecoar em nossas interrogações profissionais e… existenciais; as seguintes linhas de Bergson são um exemplo disso: ”ao mesmo tempo em que quis determinar os processos de fabricação do riso, eu procurei qual é a intenção da sociedade quando ela ri”

 

 

Historia da Loucura, Michel Foucault

Esse é um livro que traça um panorama histórico do conceito de loucura e discute o papel que tal conceito desempenha em diferentes momentos históricos. Tornou-se um livro base, fundamental, dentro de nossas discussões. Inclusive, o nome do nosso projeto “Os Fantásticos Frenéticos” foi retirado de uma passagem desse livro.

 

Historia do Riso e do Escarnio, Georges Minois

É um livro que traça a história do riso. Desde a gargalhada dionisíaca dos carnavais até a fina ironia de uma piada de Bernard Shaw. O autor elenca as formas históricas que o riso assumiu e assume. Funciona para nós como um grande manual para consultas.

 

Elogio da Loucura , Erasmo de Roterdam

Obra clássica do século XVI (publicada em 1509) é uma sátira contundente na qual os poderosos da época são retratados num texto cheio de ironia. O Elogio da Loucura é um discurso proferido pela Loucura, ela mesma. Em sua fala ela traça sua genealogia e demonstra, com sagacidade, o importante papel que desempenhou e desempenha em tudo de relevante que há na história do mundo.

 

Le Point Hors-série, vários autores

Na edição de abril-maio 2008 da revista Le Point Hors-série, estudiosos contemporâneos introduzem e analisam passagens de textos de Sartre, Camus, Levinas, Foucault, Merleau-Ponty e Ricoeur. Para essa edição, todos esses pensadores aparecem reunidos sob o título “Pensar o homem”. Uma bela e cuidada introdução a algumas das questões filosóficas mais discutidas na segunda metade do século XX, na França…

 

La folie, Roland Jacquard

Uma abordagem psiquiátrica, mas também sociológica, etnológica e filosófica da loucura.  As primeiras linhas já dão o tom: “ceder à facinação pela sedução estética da loucura, é desconhecer o que na loucura é abolido”. Excelente introdução ao tema.

 

Histoires autour de la folie, Paule Muxel, Bertand de Solliers

Precioso documento composto por dois dvds que relatam as transformações do tratamento psiquiátrico na França. Um conjunto de entrevistas, muito lúcidas e doloridas, com ex-médicos, funcionários e pacientes de Ville-Évrard, intituição psiquiátrica da região parisiense.

 

Artaud. Gérard Mordillat, Jérôme Prieur

Dois dvds, um de ficção e um documentário, traçando a vida do poeta francês Antonin Artaud, sobretudo a partir da saída do Hospício de Rodez, centro-sul da França, onde esteve internado por dez anos. A ficção é baseada no livro “En compagnie d’Antonin Artaud”, do poeta Jacque Prével. O documentário é apoiado em entrevistas e depoimentos de pessoas que conviveram com Artaud nos anos pós-Rodez até sua morte. O resultado é um panorama bastante rico da memória e da arte de Artaud através daqueles que, de perto ou de longe, o conheceram.

 

Pragmática da comunicação humana, Watzlavick, Helmick Beavin, Jackson

O livro discute os efeitos comportamentais, inclusive patológicos, decorrentes da comunicação humana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: